Informação ... contraceção

Assunto : Contraceção

Métodos contracetivos são processos que permitem evitar uma gravidez indesejada. 
Tem como objetivo impedir que o espermatozoide encontre o ovócito ou que  o embrião se implante no útero.
Alguns destes métodos servem para evitar doenças sexualmente transmissíveis.
  • Naturais: consistem em calcular o período fértil e, desta forma, evitar que ocorra fecundação. Abstinência periódica: durante o período fértil devem evitar-se as relações sexuais.
  • Não naturais ou tecnológicos:  impedem a gravidez através de dispositivos locais, de medicamentos com hormonas sexuais sintéticas ou de intervenção cirúrgica.
    • Mecânicos
    • Químicos
    • Cirúrgicos


Métodos naturais
  • Método do calendário ou de Ogino-Knaus
  • Método da temperatura basal
  • Método do muco
  • Coito interrompido

Método do calendário ou de Ogino-Knaus

Pretende calcular os dias férteis através do cálculo da ovulação.

Como funciona:
Verificar a duração dos últimos ciclos menstruais , determinar o mais longo e o mais curto.
ciclo.
Do número total de dias do ciclo mais longo , subtrair  11, isso identifica o último dia fértil do seu ciclo.
Exemplo
       Ciclo mais curto – 26 dias -> subtraindo 18 dias =8
      Ciclo mais longo – 30 dias -> subtraindo 11 dias = 19
O período fértil é calculado como começando no oitavo dia do ciclo e terminando no décimo nono dia do ciclo ( 12 dias de abstinência são necessários para evitar a gravidez) .

Vantagens:
  • Pode ser usado para evitar ou alcançar uma gravidez.
  • Não apresenta efeitos colaterais.
  • Aumenta o conhecimento da mulher sobre o seu sistema reprodutor. 

Segurança do método
  • A taxa de possibilidade de falhar é  grande porque a data da ovulação pode variara em virtude de diversos factores.
  • Os maiores problemas relacionam-se com as mulheres que têm um ciclo irregular.
  • Não protege de doenças sexualmente transmitidas.


Método da temperatura basal

 Pretende calcular os dias férteis usando a variação da temperatura corporal.
Baseia-se em que a temperatura corporal que aumenta com a ovulação em 0,2 a 0,5ºC. 

Como funciona:
A mulher ter que medir a temperatura todos os dias nas mesmas condições ( por exemplo quando acorda).
Tem que registar os valores.
A variação das hormonas provoca variações da temperatura .
A ovulação é devida a uma variação nas hormonas e é acompanhada da variação da temperatura, que sobe entre 0,2 e 0,5 ºC.

Como funciona:
Os dias mais férteis são:
  • Dois ou três dias antes de a temperatura atingir o nível mais alto.
  • 12 a 24 horas após a ovulação .
  • É necessário ter em atenção que os espermatozóides podem sobreviver durante três dias no aparelho sexual feminino. 

Vantagens:
Pode ser usado para evitar ou alcançar uma gravidez.
Não apresenta efeitos colaterais.
Aumenta o conhecimento da mulher sobre o seu sistema reprodutor .
Segurança do método
  • Muito pouco seguro.
  • Muitos fatores podem afetar a temperatura basal, por ex. ingerir uma bebida alcoólica no dia anterior, fumar cigarros na noite anterior, não ter dormido bem, estar com febre, ter alguma atividade antes de medir a temperatura .
  • A temperatura aumenta com a ovulação. Se tiver havido uma relação antes do aumento da temperatura pode ocorrer fecundação (desde que os espermatozoides  ainda estejam vivos.
  • Não protege de DST

Método do muco

Pretende saber o momento em que ocorre a ovulação atendendo à fluidez do muco que existe no colo do útero.
Baseia-se:
  • normalmente o colo do útero está tapado por uma mucosidade espessa  que serve de barreira a elementos estranhos que penetrem na vagina (evita infeções do útero).
  • uns dias antes da ovulação esse muco torna-se menos espesso  para permitir que os espermatozoides possam penetrar no útero.

Como funciona:
Para evitar a gravidez basta abster-se de ter relações sexuais entre o momento em que o muco fica fluído até seis ou sete dias após esse momento. 

Vantagens:
  • Pode ser usado para evitar ou alcançar uma gravidez.
  • Não apresenta efeitos colaterais.
  • Aumenta o conhecimento da mulher sobre o seu sistema reprodutor .
  • Não envolve custos .

Segurança do método
  • Muito pouco seguro.
  • Exige da mulher muita disciplina.
  • Não evita doenças transmitidas sexualmente.

 Método do coito interrompido

Não é considerado como método contracetivo por muitos estudiosos.
Consiste em retirar o pénis da vagina, antes da ejaculação.

Segurança do método
  • É um método muito pouco eficaz devido à possibilidade de existência de espermatozoides na uretra masculina antes da ejaculação e sobretudo à dificuldade de um controlo seguro do momento da ejaculação.
  • Não protege de DST.



Métodos não naturais ou tecnológicos

De barreira (reversíveis)
  • Agentes espermicidas .
  • Preservativo masculino .
  • Preservativo feminino.
  • Diafragma.
  • Esponja vaginal.
Hormonais (reversíveis)
  • Contracetivos orais (pílulas).
  • Contracetivos injetáveis .
  • Implantes hormonais.
  • Anel vaginal.
Cirúrgicos (irreversíveis)
  • Vasectomia.
  • Laqueação de trompas.


Agentes espermicidas

Tem como objetivo imobilizar e destruir os espermatozóides.
São , geralmente, utilizados em associação com outros métodos.
Vantagens:
  • pode aumentar a lubrificação vaginal.
  • fácil utilização.

Segurança do método
  • tem baixa taxa de proteção (cerca de 70 a 90%)
  • pode provocar reações alérgicas irritativas
  • deve ser aplicado na vagina, 10 a 30 minutos antes da relação
  • Oferece pequena proteção contra as DST


Preservativo masculino

Tem como objetivo impedir que os espermatozóides entrem na vagina.

Vantagens:
  • Relativo baixo custo.
  • Prático.
  • Prevenção das DST.
  • Não oferece riscos à saúde ou complicações médicas.
  • Pode ser utilizado com outro método contraceptivo, como coadjuvante.

Segurança do método
  • A taxa de falha é de 5 a 12 %,
  • Pode ocasionar alergias.

Preservativo feminino

Possui um anel interior que facilita a sua colocação dentro da vagina e um anel exterior que fica a cobrir a área labial.
Coloca-se no interior da vagina e estende-se até ao exterior; pode ser colocado antes da relação sexual e não necessita de ser retirado logo após  o acto.
Objetivo : Impedir que os espermatozóides penetram na vagina.

Vantagens:
  • Diminui o risco de contrair DST.
  • É mais resistente do que o preservativo masculino .
  • Pode ser utilizado com outro método contracetivo, como coadjuvante.

Segurança do método:
  • Índice de falha relativamente alto (18 a 25 %)
  • Alto custo.
  • Muitas mulheres referem ter dificuldade para correta inserção.

Diafragma

Membrana côncava que é colocada na vagina e encobre o colo do útero.
O diafragma tem diversos tamanhos, variando de 5 a 10,5 cm. O ginecologista mede, com anéis medidores, o tamanho adequado para cada doente. O médico deve orientar quanto à correta colocação e remoção do diafragma.
Deve ser utilizado juntamente com um espermicida.
Objetivo : Impedir que os espermatozóides penetrem no útero.
  • Não protege de DST
Vantagens:

  • Diminui o risco de infeções

Segurança do método:
  • Os índices de falha podem ir dos 2 aos 23 %.
  • Dificuldade na utilização.
  • O látex ou o espermicida utilizado como coadjuvante podem provocar reações alérgicas.

DIU (dispositivo intra-uterino)

Corpo estranho colocado dentro da cavidade uterina para impedir a gestação.
Transforma o ambiente uterino num ambiente hostil aos espermatozóides, evitando a sua chegada até às trompas (impede a fecundação).
Não protege de doenças sexualmente transmissíveis. 

Vantagens:
  • Longa duração
  • Cómodo
  • Discreto

Segurança do método:
  • Grande eficácia. 

Contracetivos orais (pílulas) 

Objectivo : inibir a ovulação.
Para além de inibirem a ovulação alteram o muco e o desenvolvimento do endométrio
Não protege de DST.
Vantagens:
  • Períodos de menstruação mais curtos e mais ligeiros, diminuindo a probabilidade de anemia, uma deficiência de glóbulos vermelhos, que pode provocar cansaço e outros sintomas.

Segurança do método:
  • Grande eficácia.
  • Quando a mulher apresenta vómitos, diarreia ou usa outras medicações a eficácia do contraceptivo diminui. 
  • O tabaco interfere com a pílula. Fumar durante a utilização da pílula, pode causar problemas de saúde relacionados com o sistema cardiovascular.

Contracetivos injetáveis

Objetivo : Inibir a ovulação
São indicados para as mulheres que não conseguem lembrar-se de usar a pílula diariamente ou que têm intolerância gastrointestinal às hormonas.
Não protegem de DTS.

Implantes hormonais

Inibe a ovulação, tem acção sobre o muco cervical e provoca atrofia do endométrio.
É um método contraceptivo que só contém uma hormona  que é libertada lentamente duração de cinco anos, desde a inserção.
Para colocar e retirar o implante é necessária anestesia local.
Não protege de DST
Vantagens:
  • Não é necessária a lembrança de uso diário

Segurança do método
  • Grande eficácia (99%)
SIU – Sistema intra-uterino


Dispositivo de plástico em forma de T que contém um reservatório hormonal que liberta uma quantidade hormonal muito reduzida para o útero, durante aproximadamente 5 anos.
A hormona libertada provoca o espessamento do muco do colo do útero impedindo a passagem dos espermatozóides e a fertilização do óvulo, mantém o revestimento do útero fino e altera o ambiente dentro do útero, tornando-o hostil à movimentação dos espermatozóides, tendo um efeito inibidor da ovulação.
Não protege de DST

Vantagens:
  • Não é necessária a lembrança de uso diário

Segurança do método:
  • Grande eficácia

Anel contracetivo


Contracetivo hormonal de utilização mensal.
Não protege das DST.

Vantagens:
  • Cómodo
  • Discreto
  • Fácil de utilizar


Segurança do método:

  • Tem uma eficácia de 99%

Vasectomia 


É feito um pequeno corte nos canais deferentes para evitar que o esperma expelido contenha espermatozóides.
Realizada com anestesia local.
Tem um índice de falha de cerca de 0,15%


Não protege de DST


Laqueação de trompas 

Este procedimento consiste em fazer um corte ou bloqueio das trompas uterinas, com vista a impedir a fecundação do óvulo.
É realizada uma pequena incisão no abdómen com anestesia.
Tem um índice de falha de 0,4%.

Não protege de DST


Sem comentários:

Enviar um comentário