O primeiro dia.

Dia sete de Novembro.
O primeiro dia do clube de investigação e ciência.
No laboratório de ciências da escola fomos recebidos pelo professor. Já sabíamos que o clube pretendia investigar alguns temas que abordámos nas aulas.
No fundo da sala em mesas junto à parede estavam já dispostos dois candeeiros, alguns tabuleiros para além de um frigorífico, uma estufa, copos de vidro, algodão e um esguicho para água.
O professor disse-nos que iríamos investigar a influência de alguns fatores abióticos na germinação do feijão.
Nas aulas já tínhamos falado de fatores abióticos, já sabíamos que a temperatura, a luz e a água fazem parte desses fatores mas não percebíamos como era possível, com simples feijões, verificar a  influencia que cada um teria.
O professor explicou que iríamos fazer várias experiências onde pretendíamos verificar a influência de cada um dos fatores referidos.
A luz
Montamos nas mesas dois candeeiros que cobrimos com um pano preto para além de deixarmos espaço para colocar um copo com feijão nas condições  de luz existentes nesta época do ano e, por fim, um copo em plena escuridão.
Ligamos um candeeiro a um programador, que o mantêm aceso 12 horas por dia,  outro vai ficar ligado 24 horas por dia. Pretendemos com esta experiência simular um fotoperíodo de 24 horas, outro de 12 horas, um terceiro igual ao tempo de luz neste momento do ano e por fim um em que a escuridão seja permanente.




A temperatura
Estufa

Pretendíamos, também, avaliar o efeito da temperatura.
Para o fazer usamos uma estufa e um frigorífico.

Verificámos que quer na estufa , quer no frigorífico os feijões ficariam submetidos à  escuridão, pois não tínhamos possibilidade de colocar uma lâmpada no interior destes dois aparelhos.
As possibilidades de obter-mos alguma evidência da influência da temperatura estava assim dependente de o feijão germinar na escuridão. Se tal não acontecesse a experiência para analisar a importância da temperatura estará voltada ao  fracasso.

A água

Para verificar a importância da água colocamos dois feijões num copo em que o algodão, em que estavam apoiados, estava húmido e outro em que estava seco. Ambos os copos foram colocados à temperatura ambiente e à luz ambiente.







Sem comentários:

Enviar um comentário